sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

A TODOS AQUELES QUE EMPURRAM O MUNDO

"O futuro pertence aos enérgicos que esperam e agem com firmeza, mas não aos tímidos, aos indecisos, aos irresolutos." 
(Pio XXII)

Mudanças climáticas
Terramotos
Homens-bomba
Terrorismo
Um equipamento nuclear no coração da cidade

Não é de admirar que sejamos pessimistas...
Não é de admirar que as pessoas pensem que o mundo está a ficar pior...

Mas talvez não seja assim, talvez não seja esse o caso.
O futuro é nosso e seremos nós a criá-lo.
Talvez estejamos esquecidos que o mundo actual começou

A vida é uma viagem ao desconhecido

Fazer o que nunca foi feito antes é intelectualmente sedutor, seja isso considerado prático ou não...
as grandes coisas têm meios para se esconderem de nós.
O que vêmos é uma infinidade de novas possibilidades tornarem-se disponíveis...
Deixa que elas te influênciem

O futuro não pertence aos cobardes, pertence aos valentes...
Não estabeleças limites

Tens que acreditar em alguma coisa: Deus, Destino, Vida, Carma,.. qualquer coisa.
Explora como se fosses um herói.
Estamos a viver numa época extraordinária...e muitas pessoas esquecem-se disso.
Ajuda a construir um futuro melhor... um dia para fazer algo maior do que nós mesmos.

Nunca pares de sonhar.

De onde viemos?
Será que estamos sozinhos no universo?
Qual será o futuro da humanidade?

Deixa-te maravilhar!
Quando se faz este exercício a inovação segue-nos, assim como o dia segue a noite

Destroi os problemas não resolvidos... podemos fazer isto porque já o fizemos anteriormente
Abraça o teu "criador de problemas" interior.
Continua faminto, continua louco.

Empurra a humanidade para a frente!

O FUTURO É NOSSO!


The Future is Ours
Ricardo Kucera Sulzbach

video

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

"CRIE SIMPLES. CRIE MEMORÁVEL. CRIE CONVIDATIVO AO OLHAR. CRIE DIVERTIDO"
(Leo Burnett)

A publicidade amplia a sua forma de comunicar com ataques surpresa, processos criativos pouco convencionais e de baixo custo com o objectivo de surpreender o público e gerar um conteúdo espontâneo. Conduzida para potenciar relações mais humanas proporciona interacção fomentando a aproximação dos produtos aos consumidores.

A publicidade está a adicionar um valor original aos produtos criando novas experiências e gerando interactividade e envolvência com os consumidores. Foi o que fez a Samsung no coração de Lisboa. A marca, para evidenciar a criatividade criou um mupi interactivo com um artista no seu interior que interage com os transeuntes ao desenhar a sua caricatura. Tudo isto para evidenciar as funcionalidades de um novo produto tecnológico.

Uma acção de rua para surpreender, entusiasmar e comunicar permitindo explorar a sua relação íntima com a criatividade.

video

terça-feira, 6 de novembro de 2012

DEPOIS DE 80 ANOS DE EDIÇÕES EM PAPEL, A NEWSWEEK TORNA-SE EXCLUSIVAMENTE DIGITAL

A News-Week (como se escrevia o título originalmente) foi lançada em 1933 por um ex-editor da secção Internacional da revista Time.

Em 2010, depois de acumular prejuízos durante dois anos, a Newsweek foi vendida pelo grupo que detém o "Washington Post" ao empresário Sidney Harman por um dólar em troca da assumpção das suas obrigações financeiras.

Agora, e com 80 anos de existência, a revista “Newsweek” vê-se obrigada a acabar com a edição impressa e passará a disponibilizar ao público única e exclusivamente  a versão digital que terá o nome de “Newsweek Global”.

Em comunicado à imprensa, Tina Brown, editora chefe da redacção, escreve: “Uma vez que o sector dos media está a ser arrasado pela crise mundial que se estende até ao mercado publicitário, a única solução encontrada é a redução dos custos e a passagem para a edição digital. Esta decisão é sobre a qualidade da revista e do próprio jornalismo – que está tão forte como sempre. É sobre desafiar a crise económica que afecta a publicação e distribuição de jornais e revistas.

Deixar a edição impressa é um momento extremamente difícil para todos nós que adoramos a imagem romântica do papel e a camaradagem única das frenéticas horas de fecho, todas as sextas-feiras à noite”.

“A Newsweek está em transição, não está a dizer adeus”, comentou Tina Brown. A editora chefe justificou a decisão baseada, também, em dados de um estudo do Pew Research que indica que 39% dos norte-americanos consome notícias a partir de meios online.

Tina Brown acredita ainda que a revista não perderá o selo de qualidade que muitos lhe reconhecem, mas a transição tem que ser feita devido “aos grandes desafios económicos das publicações de impressão e distribuição”, causadas sobretudo pela asfixia do mercado publicitário.

As plataformas digitais continuarão a sua tendência de crescimento nos próximos anos.

Sinais de uma crise que irá acelerar o processo de transição dos media tradicionais para o digital. Só espero que a ética do jornalismo tradicional não se perca nestas novas plataformas.